Back
DestaqueSite_ArtigoCoFeliz_2000x600

COMO FAZER FELIZ O MELHOR AMIGO DO HOMEM

Os cães são os fiéis amigos do homem e, num dia que lhes é tão especial, queremos comemorar da melhor forma com os nossos cãopanheiros. Quem gosta cuida por isso, faça o seu animal feliz o ano inteiro! Siga as nossas 10 dicas para fazer o seu cão mais feliz.
 
1. Música para os seus ouvidos
 
Sabia que os cães gostam de ouvir música? Música clássica ou com voz estão no topo das preferências e os seus benefícios são muitos: diminui o seu nível de stress, transmite calma, paz e tranquilidade, alivia as saudades quando o dono se ausenta, reduz os níveis de ansiedade principalmente, em cães naturalmente agitados e hiperativos. Para além disso, pode ajudar com situações de medo, como no caso de fogo de artificio. 
 
Os cães têm a audição sensível por isso, o volume deve ser baixinho porque, apesar de parecer inaudível para os humanos, os cãopanheiros conseguem ouvir perfeitamente ruídos de baixo volume, entre 16 e 20 Hz, até bastante altos, de 70.000 a 100.000 Hz. No caso dos humanos, apenas conseguem ouvir até 20.000 Hz.
 
O Spotify criou a “Pet Playlist” onde compila algumas sugestões musicais para os amigos de quatro patas, mas se não tiver a plataforma, sugerimos algumas músicas que poderá pesquisar:
 
1. Prelúdio e Fuga em dó maior, de Johann Sebastian Bach
2. Sonata em si bemol menor, Op. 35, de Frédéric Chopin
3. Sonata em lá maior, K.331, de Wolfgang Amadeus Mozart
4. Sonata em lá maior, D. 959, de Franz Schubert
5. Scherzo em mi maior, Op. 54, de Frédéric Chopin
6. Pathetique Sonata, Op. 13, de Ludwig van Beethoven
 
 
2. Mimos, mimos, mimos
 
Quem não gosta de ter atenção? Os cães não são diferentes. Os amigos de quatro patas são animais muito sociáveis e sensíveis às emoções, que influenciam diretamente o seu bem-estar. Por isso, dedique algum tempo por dia para lhe dar atenção. 
 
Brinque com ele, escove o pelo, converse ou simplesmente, deite-se ao seu lado. Faça o seu cão sentir-se especial e amado, com conta, peso e medida.
 
 
3. Exercitar 
 
Independentemente do tamanho e raça do cão, todos precisam de se exercitar diariamente. É uma forma de se manterem em forma, fortalecer a musculatura, gastar energia e se manterem felizes.
 
Para além das saídas diárias para fazer as necessidades, reserve cerca de 30 minutos por dia para sair à rua e se dedicar a fazer alguns exercícios, que podem ser desde passear, a atirar bolas para que possa ir buscar ou incorporar o cão na sua corrida habitual, desde que esteja treinado para tal.
 
 
4. Estimular o seu cérebro 
 
Tal como os seres humanos, os cães também precisam de ser intelectualmente estimulados e há várias formas de o fazer. Exponha o seu animal a novas experiências, quebra-cabeças e ambientes. 
 
Esconder os brinquedos favoritos e incitar à sua procura é um clássico. Recompensa quando encontrar? Sim, por favor. O cão vai ficar motivado para continuar a brincadeira. Outro exemplo é pegar um brinquedo em que consiga colocar comida no interior e deixar que ele descubra como a retirar. 
 
Quebre a rotina dos passeios e aventurem-se por uma área nova para que possa sentir novos cheios, descobrir outros caminhos e aceder a diferentes estímulos.
 
 
5. Alimentação adequada
 
Para que o animal cresça saudável e feliz, ofereça apenas a alimentação indicada para a raça, tamanho, peso, idade e necessidades especiais do cão. Dê ração e alimentos próprios, não comida humana porque pode ser tóxica para o animal. Sirva uma quantidade adequada. Mantenha a rotina de horário das refeições.
No seu Parque Nascente tem à disposição várias opções na Ornimundo ou até na secção PET no hipermercado Auchan. 
 
 
6. Água sempre fresca
Água fresca sempre disponível. É essencial para que se mantenha hidratado. Troque a água todos os dias, algumas vezes ao dia, caso veja que está com muita baba ou outras partículas. 
 
 
7. Socializar
 
É uma ferramenta muito importante para diminuir potenciais quezílias com outros animais, agressividade, afastar medos, inseguranças e stress. Os benefícios são muitos: um animal mais tranquilo, brincalhão e seguro de si.
 
Tenha paciência e calma. Com alguns animais pode demorar mais tempo. Comece por passos pequenos e sinta até onde o seu cão pode ir. 
 
Vá ao parque e deixe que ele brinque com outros cães e interaja com outras pessoas, por exemplo. 
 
 
8. Estabelecer regras 
Desde o começo, é preciso estabelecer regras de socialização entre o dono e o animal para um bom entendimento. Importante: ter muita paciência e saber recompensar.
Deixe claro que comportamentos são importante e quais os limites, quais os comportamentos que não tolera. Proferir ordens claras, num tom de voz calmo, mas determinado, numa linguagem simples e precisa que se faz acompanhar de uma linguagem corporal consistente. Uma palavra, como “senta”, “fica” ou “não”. Não faça frases que compliquem a perceção do cão. 
Um dos ensinamentos úteis é ensinar que as necessidades se fazem na rua. Realize passeios de manhã, meio do dia e à noite. Se o cão andar a cheirar nervosamente a casa ou for para a porta ganir, é sinal de que precisa de ir à rua. Reconheça esta necessidade e o facto dele saber que não se faz em casa e vá. Outro é o estabelecer limites do que pode ou não fazer, como dormir na cama, saltar para o sofá ou roer alguns objetos. Outro ainda é ensinar que vai ficar sozinho e gerir essa situação proporcionando o maior conforto com, por exemplo, deixar música ligada, não fazer grandes despedidas para não deixar o animal em desespero e não ter rituais que permitam perceber, de forma antecipada, que vai sair. Importante também não permitir que peça comida e coma quando são as horas das refeições adultas. 
 
 
9. Rotinas
Tal como os humanos, são fundamentais para a perceção do animal de que tudo está bem. E se tudo está bem, o cão tem uma sensação de segurança, familiaridade e está feliz. 
Mantenha as horas de passeios, quer para fazer as necessidades diárias, como para exercício. O horário de alimentação e o local deverão ser sempre os mesmos. Manter a mesma posição em relação a diferentes temas, como não o alimentar nas horas das suas refeições, ou tolerar determinados comportamentos.
 
 
10. Lista para um momento de emergência 
Garantir que o seu animal é feliz também passa por garantir uma resposta rápida e eficiente num momento de maior aflição.
Nesta lista inclua o número de telefone de 2 veterinários de confiança, de um hospital que esteja disponível 24h no caso de alguma emergência, de um transporte pet friendly e de um amigo que o possa auxiliar.
Deixe esta lista num local bem visível, como na porta do frigorifico, para que, num momento de aflição, seja fácil de encontrar. 
Garanta que consegue ajudar o seu cão de forma rápida e segura. 
 
 
 
 
 
 
A Equipa AQUA Portimão